SER é mais do que TER

Você se identificou com a frase deste post? Acredite, você não está sozinho.

O mundo está passando por uma grande e necessária transformação social. Estamos em uma Era em que insatisfação, crise de identidade e transtornos depressivos/ansiedade são tão comuns quanto um resfriado. Estamos “vivendo” desenfreadamente sem a menor consciência de que somos bombardeados de informações condicionadas a todo momento. Informações de uma sociedade que vangloria o status e prega que TER émais importante do que SER.

Colocaram na sua cabeça que realização é conseguir comprar aquele carro de 500k que acabou de ser lançado. E você acredita que isso é felicidade.

Colocaram na sua cabeça que se você não der presentes em datas comerciais, vulgo comemorativas, você não ama. E você acredita e compra qualquer coisa, porque falaram que tem que comprar e isso o isentará do peso da ausência.

Colocaram na sua cabeça que beleza é o padrão imposto pela mídia. E você acredita e até ousa prejudicar sua saúde em busca disso.

Colocaram na sua cabeça que seu filho precisa ter o celular XPTO que todos os coleguinhas tem. E você acredita que dar isso é mais fácil para evitar traumas futuros do que tirar alguns minutos do seu dia corrido para uma boa conversa.

Porque a regra é clara: TER é mais do que SER.
Entretanto, uma hora você percebe que este estilo de vida condicionado não preenche aquele vazio incômodo e velado, ele continua lá. É quando você cai e não sabe o por quê, mas é só a vida lhe dando a oportunidade de continuar tentando saciar o seu vazio com coisas impostas pelos outros ou de sair da caixa, criar consciência, aprender a se ouvir, respeitar a sua essência e se permitir ser quem você realmente é.

Porque o verdadeiro sentido da vida é ter uma vida com sentido. Você está vivendo ou sobrevivendo?